sexta-feira, 6 de junho de 2014

Glo(bra)lizado


É um tal de "empurrar com a barriga",
de mentir pra povo ver,
de se escorar na mentira.

Sanguessugas das águas suburbanas,
medrosas e medonhas.
Sugam o pleito, eleito às escondidas.

Relaxo nacional!
O que valerá mais?
A imposição internacional?

Rumores de dívidas
Rumos tomados sem precaução
Nem deliberação.

De um povo heroico
faltou a retumba,
que tomaram de um jeito estoico.

Tomaram o poder
Eleito?
Não, "glo(bra)lizado".

Elionai Dutra
Poemas

Um comentário:

Nara disse...

A crítica grita alto nesses versos tão bem escritos, têm muitos personagens para fazer parte da história e muito pouco conteúdo para embasá-la de uma forma coerente... Apesar de ter quem ache que muito se faz enganando o povo e a si mesmo, acaba caindo nas garras do próprio "achismo" porque a evolução na ilusão são passos em uma esteira que nunca sairá do lugar e tão pouco levará ao crescimento e/ou desenvolvimento da população...

Que visão que você tem há uma capacidade de transmitir ao poema críticas sociais - coloco no plural porque esse não é o primeiro poema com essa característica - tão intensas e ao mesmo tempo de uma leveza nas palavras, onde na entrelinha você consegue transmitir a mensagem que está na essência...

Na verdade, sabe o que parece? Você dá vida ao texto e que na primeira leitura podemos ver alguns pontos, mesmo com uma ideia bem alinhada e com foco temos condição de perceber novos pontos a cada releitura...

Ótimo texto!!!

=)

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Participe de outras categorias. Um Abraço!